MGLU3 
R$10,67  3,70%  
PETR4 
R$36,50  1,59%  
VALE3 
R$61,40  0,90%  
BBAS3 
R$26,39  0,46%  
ITUB4 
R$31,91  0,68%  
BBDC4 
R$12,41  0,24%  
ABEV3 
R$11,28  0,71%  
USIM5 
R$7,61  3,68%  
TAEE11 
R$33,49  0,39%  
WEGE3 
R$40,78  2,44%  

Riscos CDB: Quais são os perigos de investir em CDB?

Riscos CDB Quais são os perigos de investir em CDB
Descubra os riscos ocultos por trás dos Certificados de Depósito Bancário (CDBs). Explore os desafios que esse investimento pode apresentar e desvende se essa popular aplicação ainda é uma escolha segura.

Investir seu dinheiro é como embarcar em uma jornada financeira, onde cada escolha pode trazer grandes ganhos ou grandes incertezas. Desse modo, quando falamos de investir em Certificados de Depósito Bancário (CDBs), essa lógica não é exceção. Então, quais riscos o CDB oferece para o seu dinheiro?

Vamos esclarecer suas dúvidas e pontuar de uma vez por todas quais são os riscos dessa aplicação tão popular no Brasil.

Quais são os riscos de investir em CDB?

Os riscos de investir o seu dinheiro em CDB (Certificado de Depósito Bancário) são:

  1. Risco de falência da instituição financeira que gerencia o seu CDB (risco de crédito).
  2. Risco de queda das taxas de juros, no caso de investimentos em CDBs pós-fixados ou híbridos.

Quais são as desvantagens do CDB?

As principais vantagens do CDB são:

Baixa Liquidez

O CDB se refere a um investimento de médio ou longo prazo, não possibilitando saques antecipados na maioria dos casos.

Ou seja, caso você deseje retirar seu dinheiro antes da data de vencimento, provavelmente não conseguirá, ou então, terá que pagar taxas sobre o saque.

Tributação do Imposto de Renda

Outra desvantagem de se investir em CDBs é a tributação do Imposto de Renda.

Desse modo, você terá que pagar IR sobre os rendimentos de seu CDB, seguindo uma tabela regressiva que começa em 22,50% e vai até 15%.

Tem risco de perder dinheiro no CDB?

Infelizmente, mesmo sendo um investimento de renda fixa seguro, é sim possível perder dinheiro investindo em CDBs.

Desse modo, caso você invista além do limite de proteção do FGC (R$ 250 mil por banco), você correrá o risco de perder dinheiro. Ou seja, caso você supere esse valor e a instituição financeira venha a falir, perderá parte de sua aplicação (o valor excedente a R$250 mil).

Porém, ao escolher instituições financeiras sólidas, você reduzira esse risco do CDB de forma drástica, obtendo um investimento seguro em sua carteira.

O que acontece com o CDB se o banco quebrar?

Caso o banco ou instituição financeira de seu CDB venha a falir, você terá que recorrer ao FGC para receber o valor investido e seus rendimentos.

Dessa maneira, você terá que apresentar seus documentos de identificação e solicitar a nota de negociação em sua corretora para obter a garantia do FGC.

Consulte o site do FGC para obter mais informações sobre o processo de saque.

Por fim, ao passar por esse processo, você poderá ser restituído, minimizando ou zerando suas perdas.

Quantos bancos quebraram até hoje?

Até hoje, pouco mais de 30 bancos suportados pelo FGC faliram, fazendo com que os investidores tivessem que recorrer ao fundo para receber seus investimentos.

Porém, vale ressaltar que o fundo está ativo por um longo período, operando desde 1995.

Além disso, você pode encontrar CDBs disponíveis em grandes instituições financeiras, reduzindo o risco de uma eventual falência.

Como o FGC protege o investimento em CDB?

O FGC (Fundo Garantidor de Créditos) se refere a uma instituição privada que protege investidores em caso de falência das instituições financeiras.

Desse modo, esse fundo garante o retorno de seu investimento para uma aplicação de até R$250 mil por CPF e por instituição financeira. Ou seja, caso você invista até R$250 mil por banco, terá a garantia de proteção sobre o seu investimento em CDB.

Porém, lembre-se de escolher uma instituição financeira sólida para realizar sua aplicação, pois o prazo de pagamento do FGC é incerto, podendo demorar.

Mesmo com riscos, CDB ainda vale a pena?

O CDB se refere a um investimento seguro e rentável, mesmo considerando os riscos apresentados.

Além disso, ao escolher uma instituição financeira sólida, você mitiga riscos e amplifica a chance de sucesso de sua aplicação.

Portanto, analisando o CDB desejado com cautela, acredito que esse tipo de investimento ainda vale a pena.

Conclusão

O CDB pode apresentar riscos a todos os tipos de investidores, desde iniciantes até experientes. Porém, ao analisar os riscos e proteções disponíveis para os diferentes tipos de CDB, podemos ver que esse investimento pode ser uma boa oportunidade.

Considere os riscos apresentados nesse artigo antes de realizar a escolha de seu CDB, potencializando seus resultados.

Agora que já conhece os riscos do CDB, acredita que esse investimento vale a pena para você?

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Picture of Felipe Mourão

Felipe Mourão

Felipe Mourão é engenheiro graduado pela USF, apaixonado pelo mercado financeiro e conhecimento. Atualmente, assina textos no A Sua Renda.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Você pode Gostar

Você precisa saber!

Cotações - Ações

CMIG4
0,49%
R$10,25
CSMG3
0,86%
R$19,89
CPFE3
0,22%
R$32,51
EGIE3
0,09%
R$43,96
EQTL3
0,52%
R$28,80
SAPR4
0,00%
R$5,34
TAEE3
0,54%
R$11,09
FLRY3
0,14%
R$14,16
RADL3
0,08%
R$24,79
PETR3
2,02%
R$38,40
PETR4
1,59%
R$36,50
GGBR4
0,99%
R$17,40
RANI3
2,19%
R$8,40
KLBN4
0,49%
R$4,11
SUZB3
1,19%
R$48,15
VALE3
0,90%
R$61,40
ITUB4
0,68%
R$31,91
ITSA4
0,10%
R$9,80
ABEV3
0,71%
R$11,28
BRFS3
1,45%
R$20,31
JBSS3
0,41%
R$29,53
EMBR3
2,31%
R$36,35
GOLL4
0,97%
R$1,02
AZUL4
4,09%
R$7,73

Categorias

plugins premium WordPress