MGLU3 
R$10,67  3,70%  
PETR4 
R$36,50  1,59%  
VALE3 
R$61,40  0,90%  
BBAS3 
R$26,39  0,46%  
ITUB4 
R$31,91  0,68%  
BBDC4 
R$12,41  0,24%  
ABEV3 
R$11,28  0,71%  
USIM5 
R$7,61  3,68%  
TAEE11 
R$33,49  0,39%  
WEGE3 
R$40,78  2,44%  

Quanto Rende uma Ação por Mês? Entenda Como Funciona!

Quanto Rende uma Ação por Mês Entenda Como Funciona!
Saiba quanto rende uma ação por mês! Entenda como são calculados os dividendos e como analisar a rentabilidade de sua ação preferida!

O mercado de ações acaba assustando muitos investidores por parecer complexo a primeira vista. Isso ocorre devido a dificuldade que muitos possuem em entender quanto rende uma ação por mês. Contudo, após ser apresentado aos conceitos básicos desse mercado, você se sentirá muito mais confortável para iniciar sua jornada.

Devido a isso, criamos esse artigo para ajuda-lo a entender como funciona o rendimento das ações, encurtando seu caminho e o auxiliando para investir com mais segurança.

A rentabilidade mensal de uma ação é calculada através da diferença entre o preço final e inicial daquele ativo em um mês. Ou seja, para obter o rendimento mensal, é necessário subtrair o valor que a ação possui no final do mês pelo valor que ela estava cotada no inicio do mês.

Além disso, os dividendos, juros sobre capital próprio e a bonificação em ativos também devem ser considerados no cálculo de rentabilidade.

Ao final desse artigo, você estará preparado para analisar a rentabilidade de todas as ações listadas em Bolsas de Valores. Desse modo, fique conosco até o final e amplie seu conhecimento sobre o mercado de ações!

Como Funciona o Rendimento de uma Ação?

As ações são ativos financeiros que fazem parte do mercado de renda variável. Desse modo, a rentabilidade de uma ação pode ser tanto positiva quanto negativa, não sendo possível garantir nenhum tipo de retorno.

Contudo, existe um método que você pode utilizar para calcular o rendimento de uma ação, funcionando para ambos os casos. Dessa maneira, confira abaixo os passos que você deve seguir para calcular o rendimento de uma ação.

Variação entre Preço Final e Inicial

Primeiramente, você deve avaliar qual é o preço final (valor que a ação está custando no final do período analisado) e o preço inicial (valor que a ação está custando no inicio do período analisado) referente ao ativo escolhido.

Confira abaixo um exemplo de como realizar essa análise:

Nesse estudo, estamos utilizando o gráfico da empresa Vale (VALE3), disponível em nosso site através da página Cotação de Ações – Vale.

Ao selecionarmos o período de 5 anos (5Y), conseguimos notar que cada vela representa o período de 1 mês, facilitando nossa análise. Desse modo, ao passar o mouse em cima do mês desejado, você conseguirá notar o valor inicial (open) e final (close) daquele mês.

Gráfico Vale - VALE3 - Dezembro - 2023

Nesse caso, selecionamos o mês de Dez-2023, onde a ação VALE3 iniciou o mês custando R$74,73 e o finalizou no valor de R$77,20.

Dessa maneira, é possível analisar a rentabilidade desta ação dentro do mês de Dezembro, através do cálculo abaixo.

Rendimento VALE3 Dezembro 2023 (Variação) = Valor Final (Close) – Valor Inicial (Open)

Rendimento VALE3 Dezembro 2023 (Variação) = R$77,20 – R$74,73

Rendimento VALE3 Dezembro 2023 (Variação) = R$2,47

Portanto, considerando apenas a variação de preços, cada ação da Vale (VALE3) rendeu em Dezembro de 2023 o valor de R$2,47.

Dividendos e JCP Pagos no Período

Após realizar o cálculo da variação de preços, você deve avaliar se a sua empresa realizou o pagamento de dividendos e/ou JCP (Juros sobre Capital Próprio) dentro daquele período.

Você pode conferir os dividendos pagos nos últimos 12 meses em nossa página de Cotação de Ações (selecionando a empresa desejada), ou então pode pesquisar no histórico de proventos de sua corretora.

No caso da VALE3, esta empresa realizou o pagamento de R$1,5659 em dividendos e R$0,7658 em JCP por ação no mês de Dezembro-2023.

Desse modo, podemos calcular qual será o rendimento considerando os dividendos + JCP + a variação entre o preço final e inicial. Confira o exemplo abaixo.

Rendimento VALE3 Dezembro 2023 (Dividendos e JCP) = Dividendos + JCP

Rendimento VALE3 Dezembro 2023 (Dividendos e JCP) = R$1,5659 + R$0,7658

Rendimento VALE3 Dezembro 2023 (Dividendos e JCP) = R$2,33

Rendimento VALE3 Dezembro 2023 (Variação + Dividendos e JCP) = R$2,47 + R$2,33 = R$4,80

Dessa maneira, considerando a variação de preços, os dividendos e os JCPs pagos no mês de Dezembro 2023, cada ação da VALE3 rendeu R$4,80 a seus investidores.

Bonificação em Ativos

Por fim, a Bonificação em Ativos se refere a distribuição de novas ações aos atuais investidores, de forma percentual a quantidade de ações obtidas por aquele sócio.

Essa manobra não ocorre com grande frequência, sendo realizada apenas em momentos em que a empresa necessita de maior liquidez sobre suas ações.

Portanto, para saber se você foi bonificado com novas ações, acesse o relatório de proventos de sua corretora. Através desse documento você saberá se recebeu novas ações e qual é a quantidade da bonificação.

O que são Dividendos?

Os dividendos são pagamentos regulares feitos por uma empresa aos seus acionistas como uma forma de distribuir parte dos lucros obtidos. Esses lucros são gerados a partir das operações da empresa e são distribuídos entre os investidores como uma recompensa pelo investimento que fizeram na empresa.

Além disso, a distribuição de dividendos é uma forma que as empresas utilizam para atrair novos investidores, pois muitos consideram os dividendos uma fonte estável de renda.

Contudo, nem todas as empresas pagam dividendos, pois algumas preferem reinvestir os lucros na expansão dos negócios, recompra de ações ou pagamento de dívidas.

Geralmente os dividendos são distribuídos de maneira regular, podendo ser pagos de forma mensal, trimestral, semestral ou até anual. Dessa maneira, o conselho de administração da empresa define como será realizado este pagamento de acordo com suas políticas internas.

Por fim, o valor do dividendo por ação é calculado dividindo-se o total de dividendos a serem distribuídos pelo número total de ações em circulação.

Caso você queira conhecer as empresas que mais pagam dividendos, confira o artigo abaixo. Desse modo, você terá acesso a uma análise completa de 239 ações, onde verá quais são as melhores ações pagadoras de dividendos!

O que são Juros sobre Capital Próprio?

Assim como os dividendos, os Juros sobre Capital Próprio (JCP) se referem a uma forma de remuneração ao investidor, gerada através de parte dos lucros obtidos pela empresa.

Contudo, ao contrário dos dividendos, os Juros sobre o Capital Próprio são uma forma de remuneração que permite à empresa deduzir esse pagamento do imposto de renda devido.

Porém, para nós investidores, a única diferença entre os dividendos e o JCP é a forma de lança-los na declaração anual do Imposto de Renda.

Dessa maneira, de forma prática, ambos são fontes de renda recorrentes geradas por meio de suas ações.

Existem alguns setores da Bolsa de Valores que possuem grande tendencia ao pagamento de dividendos, podendo servir como auxilio em sua análise de empresas que possuem essa característica.

O que é Bonificação em Ativos?

A bonificação em ativos, também conhecida como bonificação de ações, se refere a um evento em que uma empresa emite novas ações aos seus investidores existentes, geralmente sem custo adicional.

Desse modo, esse processo resulta na distribuição proporcional de ações adicionais para os acionistas, aumentando o número total de ações em circulação, mas sem alterar a participação relativa de cada acionista na empresa.

Essa estratégia é utilizada pelas empresas para aumentar a liquidez de suas ações no mercado e torná-las mais acessíveis aos investidores.

Ou seja, após a bonificação, o preço por ação geralmente é ajustado para baixo proporcionalmente ao número de novas ações distribuídas. Além disso, os investidores que recebem as novas ações veem um aumento no número de cotas em sua carteira, mas sem que o valor total de suas participações seja alterado.

As novas ações são criadas a partir das reservas ou lucros acumulados da empresa, não exigindo um aumento no capital social por meio de novos investimentos.

De forma resumida, a bonificação em ativos é uma estratégia corporativa que envolve a emissão de novas ações aos acionistas existentes, aumentando o número total de ações em circulação sem alterar a estrutura acionária da empresa.

O Rendimento em Ações é Tributado pelo IR?

Devido as ações serem um tipo de investimento que fornece diversas possibilidades para investidor obter lucro, existem regras de impostos distintas que devem ser levadas em consideração. Desse modo, separamos abaixo cada modalidade de rendimento e tributação para que você não seja pego de surpresa pelo Leão!

Swing Trade/Position Trade

O rendimento gerado pela venda de ações com lucro, em operações que superam 1 dia (Swing Trade/Position Trade), apenas será tributado caso suas vendas mensais superem R$20 mil. Ou seja, caso suas vendas totais gerem lucro dentro do mês e superem o limite de isenção, você terá que pagar a alíquota de 15% sobre o lucro líquido obtido.

Porém, caso suas vendas totais estejam dentro do limite de isenção (R$20 mil), você não será tributado pelo Imposto de Renda.

Caso queira entender como escolher as melhores ações para realizar Swing Trade, confira o artigo abaixo com todos os detalhes que você precisa saber!

Day Trade

No caso de operações que são realizadas dentro do mesmo dia (Day Trade) não existe limite de isenção. Dessa maneira, caso você obtenha lucro no fechamento do mês, deverá pagar 20% de IR sobre o lucro obtido em operações de Day Trade.

Vale lembrar que os prejuízos obtidos podem apenas ser compensados em operações que ocorreram no mês vigente, não sendo possível compensar prejuízos de meses anteriores.

Além disso, você não pode juntar operações de Swing Trade com operações de Day Trade, sendo necessário avalia-las de forma separada.

Dividendos

Os dividendos obtidos através de suas ações não são tributados pelo Imposto de Renda. Desse modo, o valor recebido através dessa fonte de renda é liquido, sem a necessidade de pagar esse imposto.

Porém, mesmo sendo isento de IR, será necessário incluir os dividendos recebidos em sua declaração anual do Imposto de Renda.

Juros Sobre o Capital Próprio

Os Juros sobre o Capital Próprio (JCP) são tributados pelo Imposto de Renda em 15%, sendo retido diretamente na fonte. Ou seja, o valor depositado em sua conta corrente já é líquido, não sendo necessário realizar uma DARF para pagamento do imposto.

Assim como no caso dos dividendos, será necessário incluir os JCPs recebidos em sua declaração anual do Imposto de Renda.

Agora me diga, você se sente mais seguro ao investir sabendo como funciona o rendimento das ações?

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Picture of Felipe Mourão

Felipe Mourão

Felipe Mourão é engenheiro graduado pela USF, apaixonado pelo mercado financeiro e conhecimento. Atualmente, assina textos no A Sua Renda.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Você pode Gostar

Você precisa saber!

Cotações - Ações

CMIG4
0,49%
R$10,25
CSMG3
0,86%
R$19,89
CPFE3
0,22%
R$32,51
EGIE3
0,09%
R$43,96
EQTL3
0,52%
R$28,80
SAPR4
0,00%
R$5,34
TAEE3
0,54%
R$11,09
FLRY3
0,14%
R$14,16
RADL3
0,08%
R$24,79
PETR3
2,02%
R$38,40
PETR4
1,59%
R$36,50
GGBR4
0,99%
R$17,40
RANI3
2,19%
R$8,40
KLBN4
0,49%
R$4,11
SUZB3
1,19%
R$48,15
VALE3
0,90%
R$61,40
ITUB4
0,68%
R$31,91
ITSA4
0,10%
R$9,80
ABEV3
0,71%
R$11,28
BRFS3
1,45%
R$20,31
JBSS3
0,41%
R$29,53
EMBR3
2,31%
R$36,35
GOLL4
0,97%
R$1,02
AZUL4
4,09%
R$7,73

Categorias

plugins premium WordPress