MGLU3 
R$12,44  7,99%  
PETR4 
R$37,66  0,43%  
VALE3 
R$60,98  0,15%  
BBAS3 
R$27,51  1,10%  
ITUB4 
R$31,55  1,12%  
BBDC4 
R$12,93  0,54%  
ABEV3 
R$11,40  0,52%  
USIM5 
R$7,13  1,13%  
TAEE11 
R$33,79  0,78%  
WEGE3 
R$37,80  0,03%  

Qual é o risco de investir no Tesouro Direto? Guia Rápido!

Qual é o risco de investir no Tesouro Direto? Guia Rápido!
Descubra os Riscos de investir no Tesouro Direto: Este guia revela os potenciais perigos ao investir em títulos do Tesouro Nacional, destacando o risco de crédito e outras considerações essenciais. Além disso, saiba quando o Tesouro Direto é uma escolha segura!

Talvez você conheça ou já até tenha investido em um título nacional, porém você sabe qual é o risco de investir no Tesouro Direto? Nesse artigo, você encontrará todos os riscos de investir em títulos do Tesouro e verá quais são as desvantagens desse tipo de aplicação.

Além disso, você verá se esse investimento é seguro para investir e entenderá quando o Tesouro Direto vale a pena. Dessa maneira, você se tornará um investidor mais consciente, podendo obter melhores resultados!

Qual é o risco de investir no Tesouro Direto?

O principal risco de investir no Tesouro Direto se refere ao risco de crédito, sendo o risco do governo não honrar o pagamento dos títulos. Contudo, isso apenas acontecerá no caso de uma crise severa, onde a economia do Brasil se encontre em estado de falência.

Dessa maneira, ao compararmos com outras aplicações, o risco de crédito do Tesouro Direto é menor do que outros ativos de renda fixa. Isso ocorre pois, caso o governo não tenha dinheiro para honrar os pagamentos, muito provavelmente os bancos nacionais estarão na mesma situação.

Ou seja, nesse cenário de falência da economia, investimentos como CDBs, LCAs e LCIs, também não serão pagos (provavelmente).

Além do risco de crédito, existem outros riscos para você avaliar antes de investir no Tesouro Direto. Desse modo, confira esses riscos abaixo:

Risco de liquidez

Caso você invista no Tesouro Selic (LFT), não terá que se preocupar com esse risco, devido a possuir liquidez diária. Contudo, outros ativos do Tesouro Direto, como o Tesouro IPCA+ e o Tesouro Pré-Fixado, não possuem liquidez diária.

Desse modo, você terá que aguardar o vencimento do título escolhido para ter acesso ao dinheiro investido. Contudo, caso você tenha investido grande parte de seu patrimônio em um título de longo prazo, é possível que você necessite antecipadamente do valor aplicado.

Nesse caso, você terá que solicitar um resgate antecipado, podendo perder dinheiro.

Risco de variação dos indexadores (Selic e IPCA)

Caso você invista em um título do Tesouro Direto pós-fixado (Selic ou IPCA+), seu investimento oscilará com base na variação do indexador escolhido. Ou seja, supondo que você invista no Tesouro IPCA+ e a taxa IPCA venha a cair, a rentabilidade de sua aplicação também irá cair.

Por outro lado, caso essa taxa venha a subir, você poderá se beneficiar com o aumento da rentabilidade de seu ativo.

Portanto, antes de investir em um título do Tesouro Direto pós-fixado, você deve saber que ele possui essa característica, a fim de evitar imprevistos.

Qual é a desvantagem do Tesouro Direto?

Existem diversos motivos que podem levar você a investir no Tesouro Direto. Contudo, assim como todos os investimentos, os títulos do Tesouro também possuem desvantagens.

Aplicação de Longo Prazo

O Tesouro Direto é conhecido pelo longo prazo de vencimento de seus títulos, sendo necessário uma programação prévia antes de investir. Portanto, por possuir essa característica, esse tipo de aplicação é indicado para quem deseja aumentar o patrimônio a longo prazo.

Rentabilidade

Em certos casos, é possível identificar ativos de renda fixa com rentabilidade superior ao Tesouro Direto. Desse modo, antes de investir é recomendado que você compare a rentabilidade do título desejado com outros investimentos.

Dessa maneira, você garantirá que está investindo no ativo que lhe proporciona a melhor rentabilidade possível.

Para lhe auxiliar nesse processo, criamos o artigo abaixo com os ativos de Renda Fixa mais rentáveis, confira!

É seguro investir no Tesouro Direto?

Sim, apesar de possuir riscos, o Tesouro Direto é um investimento seguro, devido a ser proporcionado pelo Tesouro Nacional. Além disso, como o risco de não receber o valor investido está ligado a quebra da economia brasileira, é extremamente improvável que ocorra.

Porém, mesmo com um risco baixo, a melhor alternativa para obter seu patrimônio seguro é a diversificação. Desse modo, mesmo com eventuais imprevistos, você manterá sua carteira de investimentos sólida e rentável.

Quando o Tesouro Direto vale a pena?

Investir no Tesouro Direto vale a pena para quem deseja aumentar o patrimônio a longo prazo, de forma segura e garantida. Desse modo, mesmo possuindo uma rentabilidade inferior à de outros ativos, você tem a certeza de que irá rentabilizar seu dinheiro acima da inflação.

Além disso, você sabe que não irá perder dinheiro ao investir no Tesouro Direto (aguardando o prazo de vencimento), podendo realizar um bom planejamento financeiro.

Portanto, caso você se planeje para investir e tenha metas bem estabelecidas, o Tesouro Direto pode ser uma boa opção.

Conheça o risco de outras aplicações de Renda Fixa

Conhecer os riscos de outros ativos de renda fixa é essencial, antes mesmo de tomar sua decisão de investimento. Desse modo, confira abaixo nossos artigos com os riscos de outras aplicações de renda fixa.

Conclusão

Agora, você conhece quais são os riscos e desvantagens de investir no Tesouro Direto, evitando imprevistos ao investir em títulos nacionais. Desse modo, você se torna um investidor mais consciente, analisando a aplicação desejada antes mesmo de aplicar seu dinheiro.

Além disso, ao analisar o risco de outros ativos de renda fixa, você garante que irá investir na aplicação que melhor atende seus objetivos financeiros.

Você acha que vale a pena investir no Tesouro Direto?

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Picture of Felipe Mourão

Felipe Mourão

Felipe Mourão é engenheiro graduado pela USF, apaixonado pelo mercado financeiro e conhecimento. Atualmente, assina textos no A Sua Renda.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Você pode Gostar

Você precisa saber!

Cotações - Ações

CMIG4
0,89%
R$10,24
CSMG3
1,27%
R$19,45
CPFE3
0,52%
R$33,02
EGIE3
0,25%
R$43,59
EQTL3
0,24%
R$29,25
SAPR4
2,22%
R$5,52
TAEE3
0,27%
R$11,16
FLRY3
0,63%
R$14,48
RADL3
0,12%
R$25,07
PETR3
0,08%
R$39,27
PETR4
0,43%
R$37,66
GGBR4
2,37%
R$17,25
RANI3
0,36%
R$8,33
KLBN4
2,52%
R$4,07
SUZB3
1,55%
R$48,92
VALE3
0,15%
R$60,98
ITUB4
1,12%
R$31,55
ITSA4
1,46%
R$9,76
ABEV3
0,52%
R$11,40
BRFS3
3,32%
R$19,00
JBSS3
0,89%
R$29,51
EMBR3
0,56%
R$38,81
GOLL4
0,93%
R$1,09
AZUL4
4,03%
R$9,55

Categorias

plugins premium WordPress